Blog da Escola de Referência e Educação Jovens e Adultos Amaury de Medeiros

.

24 de outubro de 2008

ENTREVISTA: TRIBOS DA ESCOLA - A ESTÉTICA EMO

O Amaury Online inicia hoje uma série de entrevistas intituladas :TRIBOS DA ESCOLA. Nelas ,abordaremos a temática do comportamento tentando entender os diversos grupos e movimentos jovens que fazem parte, não só do universo escolar mas ,de toda a sociedade. Para essa primeira entrevista, convidamos um representante do movimento Emo. Nascido Diogo Felipe Moraes de Lima, ao adotar a nova estética, passou a atender pelo codinome “Kamui”, influência dos animes e mangás, outra febre entre os jovens. Conheça agora um pouco da personalidade do “Diogo”, que trataremos nessa entrevista pelo seu codinome emo, Kamui.

Por: Edvaldo Cavalcante

Nota: clique nas palavras em destaque para ter referências sobre os termos

Amaury Online: Andei pesquisando sobre emos, clubbers e afins para ter subsídio para essa entrevista. Acabei descobrindo que esse universo é um tanto quanto indefinido. Em cada lugar existe uma estética diferente. Gostaria de saber se essa estética que vocês adotam tem um ideal ou vocês são emos de butique?

Kamui: Não, pelo menos da minha parte, fica mais no ideal mesmo. O meu estilo é muito parecido com o emo porque ele é muito puxado para o “Indie” ,estilo derivado do “Glam Rock” que é da década de 80, criado por David Bowie tendo como ideal ser uma coisa realmente mais chique, mais despojada, mais...realmente de butique, só que sem deixar a atitude e o estilo de lado. Não é uma coisa vazia!

A O: O que você fala não é um discurso reproduzido, é pensamento seu mesmo?

Kamui: Não, não, porque rótulo não é uma coisa muito agradável não. Ninguém gosta de ser rotulado

A O: Ser diferente é bom? Quais as vantagens e desvantagens?

Kamui: Bem, vantagens são poucas, quase nenhuma porque o diferencial da gente, o que a gente vê como vantagem são as desvantagens dos outros. Eu gosto de ser diferente, normalidade pra mim é banal. Ser banal pra mim é ser idiota!

A O: Vocês enfrentam algum tipo de preconceito na escola ou em casa?

Kamui: Todos (risos). Todos, todos: xingados, abusados, confundidos. Tudo que você imaginar

AO: Confundidos como?

Kamui: Confundidos porque, tipo, a galera não sabe, tipo, as pessoas que estão no meio underground, que é o meio mais conhecido, a galera curte mais (música) eletrônica, até quem curte mais “Rave” e essas coisas, são diferentes dos “normais” que curtem brega. As pessoas não sabem diferenciar. Aí, quando te encontram na rua, olham pra você e falam: “oh ,meu Deus o que é isso?” Principalmente os evangélicos, que são bem radicais ,que chegam pra você e dizem: “Jesus te ama!”

A O:Vocês se divertem de que forma? Existe um programa comum para quem adota essa estética?

Kamui: Os encontros! A galera que curte mais o estilo Emo e derivados faz muitos encontros. Agora, dia 08 de novembro, vai ter no shopping Recife o encontro dos “fotologs do Recife.

A O: Vai ser em que área do Shopping?

Kamui: No fumódromo! É uma galera que lida com fotolog, posta todo dia.

A O: Tem algum apoio? Sites, entidades?

Kamui: Não, começou com um garoto que era da comissão julgadora do fotolog. Ele veio pra cá e começou a fazer. Depois uns amigos meus, “Tony Biel” e “William” ,fizeram o primeiro ano. Agora que tá organizado é só o “Biel”. Já estamos no terceiro ano.

A O: Costumeiramente os Emos e tribos afins são relacionados ao homossexualismo. Como vocês se posicionam sobre isso? A estética que vocês adotam influencia a sexualidade.

Kamui: Eu acho que em muitas pessoas não e outras pessoas sim porque derivado mesmo do emo que foi um estilo criado lá nos Estados Unidos, o “Emocore”, ou melhor, o “New Emocore”, porque o “Emocore” é dos anos 80. Realmente, uma das coisas que definem os emos é o bissexualismo. Todos eles lá são bissexuais.

A O: Androginia?

Kamui: Sim, androginia. Só que aqui (no Brasil) a galera não pega tão pesado

A O: Como anda a vida afetiva de vocês? Estão namorando, ficando? Podem falar sobre isso?

Kamui: (risos) não, não. Não gosto do rótulo do emo por isso. Sempre estão chorando. Tem até a piada: Qual a diferença entre um clubber e um emo? Você põe os dois no escuro ,aí você descobre :porque o clubber brilha e o emo chora. (risos)

A O: Desconversou e saiu pela tangente. Vocês escutam mais músicas estrangeiras, correto?

Kamui: É, muito, muito mesmo!

A O: Tem uma cena do rock que foi inaugurada pelo pessoal do Detonautas que é tachado como derivado do Green Day. Esse som é constantemente relacionado aos emos

Kamui: Não, não, o Detonautas é diferente dos emos, apesar de ser contemporâneo. As bandas mais emo são “NX Zero”, “Fresno” o “Forfun”, o “Strike”.

A O: Você curte todas essas bandas?

Kamui: Não, mais o NX0, não gosto do “Fresno”. Escuto algumas músicas do Forfun e Straike

A O: Por que os jovens de hoje não encaram mais a escola com seriedade?

Kamui: É por falta de motivação e por influência da cultura de massa. Eu tenho minha cabeça própria, mas vejo muitos jovens que vão pelo que os outros dizem e terminam se lascando!

A O: O grupo a que vocês pertencem tem rivalidade com algum outro grupo?

Kamui: Não, eu tenho os meus amigos que conheço desde pequeno. A maioria deles curte metal. Eu escuto mais emocore, glam rock. No meu outro grupo ,que são os meus amigos gays, é óbvio que é impossível a gente se dar bem com quem curte pagode, brega. Tem os punks ,que não gostam da gente, mas eu até acho o movimento punk bem legal.

A O: Qual o último livro que você leu?

Kamui: Tem um livro que eu tô lendo atualmente que é o “Vampiro Lestat” Tá inclusive aqui comigo. É um livro da Anne Rice.

A O: Qual a importâcia que vocês dão à religião ou à religiosidade? Vocês seguem algum credo?

Kamui: Eu me considero um adepto do “Wicca”.

A O: O que é isso?

Kamui: É a antiga religião das bruxas ,uma coisa mais puxada para o naturalismo.

A O: Religiões pagãs?

Kamui: É isso, religiões pagãs!

A O: Você pretende continuar estudando? Irá tentar vestibular em que área?

Kamui: Em moda. Eu estou vendo se faço aqui mesmo ou se vou para Curitiba

A O: Você tem alguma experiência na área, fora as roupas que você veste?

Kamui: É, eu sempre desenhei, gosto disso!

A O: Pra finalizar, qual a melhor e a pior lembrança que vocês guardarão da escola?

Kamui: A melhor lembrança, com certeza, será desse terceiro ano, chegando ao final de um caminho. Já o pior, foi uma briga com uma professora.

A O: Valeu, meu nobre, gostei do papo.

Kamui: Ei, tem uma coisa que eu queria acrescentar. A maioria das pessoas que curtem esse estilo, assim como o meu, tem um codinome. Bom, ninguém me conhece por Diogo, eu sou conhecido por Kamui

A O: Isso tem relação com Anime, Mangá?

Kamui: Isso, Anime e Mangá

A O: Mais uma vez, obrigado e juízo!

1 comentários:

Meneses disse...

Muito boa a entrevista com Diogo. Foi bem sucinta e as perguntas foram muito bem elaboradas.

Parabéns pela iniciativa e pelo blog.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Affiliate Network Reviews